Dar vida a algo importante para as pessoas depende da sua capacidade de inovar.

Assim, nada melhor que investir no autoconhecimento para saber o que você tem de interessante e aquilo que pode ser aperfeiçoado para que as suas ideias surjam e a capacidade de empreender realmente faça a diferença.

Quer saber como? Então acompanhe este texto e veja como é possível identificar seus pontos fortes como empreendedor e os fracos também.

1. Atribua-se notas

Comece reunindo uma série de características que julgue importantes para o bom empreendedor. Em seguida faça uma tabela com essas características na vertical e em frente a elas deixe um espaço em branco na horizontal. Esse espaço será preenchido pelas notas de zero a dez que você dará a si mesmo.

Por exemplo, se a característica for proatividade, você deverá fazer uma autoanálise para atribuir uma nota em relação a esse quesito.

Você pode fazer isso para características como profissionalismo, resiliência, coragem, entre outras. O importante é ser verdadeiro consigo mesmo e dar notas realistas.

Isso será importante, pois diante das notas mais baixas você poderá procurar soluções para corrigir esses defeitos, da mesma maneira que diante das notas mais altas poderá investir em aperfeiçoamento para se diferenciar ainda mais.

Assim, é possível maximizar os seus pontos fortes e minimizar os fracos.

2. Saiba lidar com feedbacks

Muitas vezes, é preciso ouvir o que não quer para ter condições de crescer. Por isso, não abra mão de criar canais de feedback. Isso pode ser feito mesmo antes de você começar a empreender.

Converse com pessoas próximas, peça que digam o que pensam sobre a forma como você lida com as dificuldades, qual é a visão que elas têm da maneira como você pensa, procure saber se elas o consideram criativo, questione sobre como elas visualizam você no futuro.

Essas questões são importantes para que você tenha um novo olhar para identificar pontos fortes e fracos. Se possível, solicite a elas a realização do teste apresentado no tópico anterior, mas tendo você como objeto. Assim, é possível comparar os resultados com os das outras pessoas e ter um parâmetro melhor para se autoavaliar.

3. Procure os problemas

Um indício de que você pode fazer a diferença atuando em determinada área é quando se pega refletindo sobre os problemas que fazem parte dela.

Uma pessoa apaixonada por futebol, por exemplo, pode passar horas pensando sobre questões como o calendário dos jogos que desgasta os jogadores, a falta de organização dos campeonatos, entre outros.

Essas são questões que não passariam pela cabeça de uma pessoa comum, mas são as que se oferecem como oportunidades para quem quer entender como resolver o problema.

Um ponto forte de empreendedores de sucesso é saber se concentrar nos problemas de sua área para oferecer soluções interessantes.

4. Saiba se você tem perfil negociador

Grandes nomes do empreendedorismo, além das boas ideias e liderança, também têm o que chamamos de tino para os negócios. Steve Jobs, Bill Gates, Mark Zuckerberg — todos eles são conhecidos por suas ideias brilhantes, mas também pela capacidade de fechar acordos capazes de alavancar as ideias para outro patamar.

Isso faz toda a diferença. Mark Zuckerberg talvez seja o melhor exemplo: quando criou o Facebook, a rede social era só mais uma entre tantas que surgiram na primeira metade dos anos 2000.

Vale lembrar que, no Brasil, o Orkut era hegemônico num primeiro momento. No entanto, anos depois, o Facebook não só se transformou na rede social mais importante como também o site com a maior audiência no mundo todo.

E você? Já pensou nos seus pontos fortes como empreendedor? E os fracos? Tem um plano para lidar com eles? Comente aqui!